2.800 MORTES AO ANO: ACIDENTES DE TRABALHO SÃO ROTINAS NO BRASIL


Quem acompanha a reta final da personagem Justina, criada pelo TRT-2 para se aproximar dos usuários por meio do Facebook, estava na expectativa: ela sofreu um grave acidente de trabalho, e ficou entre a vida e a morte. O episódio chegou a gerar uma comoção entre os mais assíduos dos mais de 20 mil seguidores, com pedidos e campanha pela recuperação da personagem.
Justina está bem melhor; mas, na vida real, infelizmente, o desfecho pode ser muito mais trágico. Nos mais de 430 mil acidentes típicos de trabalho por ano no Brasil, ocorrem cerca de 2,8 mil mortes – uma a cada três horas. Outros 15 mil trabalhadores ficam permanentemente incapacitados no mesmo período – um a cada pouco mais de meia hora. E isso contando só os que são notificados, num universo que considera apenas os segurados pelo INSS – menos da metade dos trabalhadores.
Ou seja: o custo real, o impacto à sociedade, e número de perdas – de vidas, de mobilidade, de capacidade de trabalhar e sustentar a si e família – é muito maior.
Por isso, vale o alerta da personagem Justina; vale todo o esforço e as campanhas pelo Trabalho Seguro promovidas pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST) e encampadas por todos os Regionais. E vale o depoimento de dois trabalhadores que quase engrossaram a estatística mais triste: Antonio e Severino, sobreviventes por pouco. Marcados para sempre. Veja o que lhes aconteceu e o que eles têm a contar sobre suas experiências.
Fonte: TRT2

Related Post < h3 >< / h3 >